Quimilokos de Plantão!

Google+ Followers

Buscador QUIMILOKO! [pesquise no próprio Blog e na WEB]


Dúvidas?! Entre em nosso Bate Papo Quimiloko!

Reunião da SBPC começa com foco na "Amazônia azul"

Amazônia azul
Começou neste domingo (25/7) a 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que está sendo realizada no campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal.
Realizada a cada ano em um Estado diferente, a reunião anual tem como tema central "Ciências do mar: herança para o futuro".
"Após duas reuniões voltadas à Amazônia [Belém, em 2007, e Manaus, em 2009], voltamos agora para o outro grande ecossistema brasileiro: o mar, a nossa 'Amazônia azul' de área de 4 milhões e 500 mil quilômetros quadrados e para o qual a ciência tem olhado muito pouco", disse Marco Antonio Raupp, presidente da SBPC.
Inovação e sustentabilidade ambiental
Segundo Raupp, a ciência está intimamente ligada a dois pontos fundamentais ao desenvolvimento do país e que devem ser partilhados com a população: inovação e sustentabilidade ambiental. "Precisamos não somente produzir o conhecimento, mas também difundi-lo para toda a sociedade a fim de que ela se desenvolva e aprenda com os erros do passado, quando não havia a preocupação atual com o meio ambiente", disse.
"Pesca e aquicultura no Brasil", "A qualidade de vida nas comunidades pesqueiras", "Mar e defesa", "A construção naval no Brasil", "A importância dos oceanos nas mudanças climáticas", "Cidades brasileiras e interação com o mar" e "Solos e ecossistemas terrestres das ilhas oceânicas brasileiras e da Antártica" são alguns dos temas previstos para as conferências.
Programação da SBPC
A reunião ainda abrange um temário amplo que engloba diversas áreas do conhecimento como ilustram outros títulos da programação: "O cuidado de enfermagem às pessoas: passado e futuro", "Lógica difusa como um modelo matemático para tratamento de incertezas", "Projeto guerra e paz - Portinari", "Desenvolvimento da física no Brasil fora dos grandes centros", "Travessias: as trocas culturais de além-mar entre Portugal e Brasil", "Sismicidade no Nordeste do Brasil" e "O papel atual dos museus de ciências".
Serão 71 conferências, 53 mesas-redondas e 29 simpósios, entre os quais 41 estão relacionados ao mar. O evento também abrange encontros, minicursos e sessões de pôsteres de trabalhos científicos.
Estão também previstas sessões especiais. Uma delas será em homenagem ao físico Oscar Sala, professor emérito da Universidade de São Paulo (USP) falecido no início deste ano. Sala foi presidente da FAPESP de 1985 a 1995 e da SBPC entre 1973 e 1979.
Outro homenageado será o geneticista Crodowaldo Pavan, morto em abril de 2009. Pavan foi professor emérito da USP e da Universidade Estadual de Campinas, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e da SBPC e diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP de 1981 a 1984.
Outra sessão especial tratará do Ano Internacional da Química, que será celebrado em 2011.
Em paralelo, serão realizadas a SBPC Jovem, que disponibiliza atividades ao público infanto-juvenil, a Expo T&C, mostra que reúne instituições brasileiras ligadas à ciência e à tecnologia, e a SBPC Cultural, que promove apresentações artísticas regionais.
Ciência em ebulição
Como novidade, a reunião anual da SBPC traz a atividade "Ciência em ebulição", com debates entre dois pesquisadores com opiniões opostas sobre um determinado tema. Após as apresentações de cada ponto de vista, os debatedores poderão fazer perguntas entre si com direito a réplica.
O público também poderá perguntar aos debatedores. As discussões serão organizadas por um mediador e estão programados os temas: "Cotas nas universidades", "O papel da atividade humana nas mudanças climáticas" e "Biossegurança e alimentos transgênicos".
"Essa atividade procura mostrar que a dúvida faz parte do processo de aquisição do conhecimento científico e que o espírito crítico precisa ser desenvolvido, pois sem ele não há ciência", disse Raupp.
O presidente da SBPC contou que o quadro "Ciência em ebulição" pretende mudar a ideia de que a ciência é uma "panaceia universal ou uma verdade inquestionável". Por esse motivo, segundo ele, "os eventos de divulgação da ciência precisam lançar dúvidas, uma vez que essas são inerentes à atividade científica".
Minutos de Ciência
A reunião terá ainda o Festival Minutos de Ciência, aberto a todos os visitantes do evento, inscritos ou não. Os participantes serão convidados a produzir vídeos com até dois minutos de duração que registrem momentos das atividades abrangidas pelo encontro.
Os arquivos devem ser entregues na secretaria da SBPC na UFRN entre os dias 28 e 30 de julho. Não há limite para a quantidade de vídeos inscritos. A diretoria da entidade escolherá os melhores que serão exibidos em sua página na internet a partir de setembro.


Agência Fapesp - 26/07/2010

"NASA detecta maior molécula existente no espaço"

Bom dia pessoal!
Hoje venho trazendo um pouco de novidade no ramo científico a vocês:
 
"NASA detecta maior molécula existente no espaço"

   O Telescópio Espacial Spitzer descobriu no espaço, pela primeira vez, moléculas de carbono conhecidas como "buckyballs", uma espécie de bola de futebol formada por 60 átomos de carbono. [Imagem: NASA/JPL-Caltech]

Maior molécula no espaço

O Telescópio Espacial Spitzer, da NASA, descobriu no espaço, pela primeira vez, moléculas de carbono conhecidas como "buckyballs".
Buckyballs são moléculas em forma de bola de futebol que foram observadas pela primeira vez em laboratório há apenas 25 anos.
Elas devem seu nome à semelhança com as cúpulas geodésicas do arquiteto Buckminster Fuller, que têm círculos interligados na superfície de uma meia-esfera. Os cientistas já acreditavam que elas poderiam existir flutuando no espaço, mas ninguém havia conseguido detectá-las até agora.
"Nós encontramos aquelas que são agora as maiores moléculas existentes no espaço," disse o astrônomo Jan Cami, da Universidade de Western Ontario, no Canadá. "Estamos particularmente entusiasmados porque elas têm propriedades únicas que as torna elementos importantes para todos os tipos de processos físicos e químicos acontecendo no espaço."

Fulerenos no espaço

As buckyballs são formadas por 60 átomos de carbono dispostos em estruturas esféricas tridimensionais. Seus padrões alternados de hexágonos e pentágonos coincidem com o desenho típico de uma bola de futebol.
Os astrônomos descobriram também, pela primeira vez no espaço, a parente mais alongada das buckyballs, conhecida como C70. Estas moléculas, constituídas de 70 átomos de carbono, têm uma forma ovalada, mais parecida com uma bola de rugby.
Os dois tipos de moléculas pertencem a uma classe conhecida oficialmente como buckminsterfulerenos, ou simplesmente fulerenos.
As bolas de carbono foram localizadas em uma nebulosa planetária chamada Tc 1. Nebulosas planetárias são restos de estrelas como o Sol, que expelem suas camadas exteriores de gás e poeira à medida que envelhecem. Uma estrela quente e compacta, ou anã branca, que está no centro da nebulosa, ilumina e aquece essas nuvens de poeira estelar.
As buckyballs foram encontradas nessas nuvens, talvez refletindo uma fase curta da vida da estrela, quando ela arremessa para o espaço uma nuvem de material rico em carbono.
As buckyballs vibram em uma grande variedade de modos - 174 maneiras diferentes de sacudir, para ser mais exato. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/University of Western Ontario]
 
Moléculas vibrantes
Os astrônomos usaram os instrumentos de espectroscopia do Spitzer para analisar a luz infravermelha da nebulosa planetária, observando então as assinaturas espectrais das buckyballs.
Estas moléculas estão aproximadamente a temperatura ambiente, a temperatura ideal para emitir os distintos padrões de luz infravermelha que o Spitzer consegue detectar. Segundo Cami, o Spitzer olhou para o lugar certo na hora certa. Um século mais tarde, e as buckyballs poderiam estar frias demais para serem detectadas.
As buckyballs vibram em uma grande variedade de modos - 174 maneiras diferentes de sacudir, para ser mais exato. Quatro desses modos de vibração fazem as moléculas absorver ou emitir luz infravermelha. Todos os quatro modos foram detectados pelo Spitzer.
Os astrônomos estudaram os dados, um espectro como o mostrado na figura, para identificar as assinaturas, espécies de impressões digitais das moléculas. Os quatro modos de vibração das buckyballs estão indicados pelas setas vermelhas. Da mesma forma, o Spitzer identificou os quatro modos de vibração das moléculas C70, indicados pelas setas azuis.

Bibliografia:

Detection of C60 and C70 in a Young Planetary Nebula
Jan Cami, Jeronimo Bernard-Salas, Els Peeters, Sarah Elizabeth Malek
Science
22 July 2010
Vol.: Science Express
DOI: 10.1126/science.1192035

Tenham todos um ótimo e abençoado domingo!!
Um mol de abraços!!!

De volta a Goiânia

Onde recebemos os recados dos apreciadores de nossos banners
Olá pessoas do meu coração!
Sim, sim, sim, já estou de volta a Goiânia!
Saudades demais da conta de minha família!
^^!
É muito bom poder fazer novas amizades, poder estar um pouco fora de nosso ambiente 'normal', mas melhor ainda é poder voltar pra casa!
=]
Centenas de Trabalhos apresentados
Ontem, no XV ENEQ, foi um dia de mais Mini Cursos, Palestras, Comunicações Orais, Apresentações de Banners...Mais um dia de conhecer novas pessoas, de interagir com mais e novos Pesquisadores... E, para mim,  além de tudo isso, dia de me despedir deste Encontro.
Tenho alguns agradecimentos, e em especial a 3 pessoinhas que me 'aturaram' praticamente o tempo todo em Brasília: Nília, Grazy e Sinara. Muitíssimo obrigada por tudo, meninas!!
Agradeço também aos meus Professores queridos Márlon e Nyuara, pela parceria nos Trabalhos que apresentei.
Greicy e Arianne, por nosso trabalho das WebQuest's [preciso das fotos meninaaaaasss!!ok?!].
Palestra do Professor Chassot
Aos meus[as] queridos[as] alunos[as] do CPMG-AS, dos 3ºs anos 2010, que participaram do Projeto que originou meu Trabalho "Elaboração de curta metragens no Ensino Médio: usando o cinema para abordar temas sobre radioatividade em sala de aula" e aos dos 2ºs anos também 2010, que participaram do Projeto que originou o Trabalho "Aplicação do Webquest como ferramenta para o ensino de termoquímica no nível médio: Dificuldades Relacionadas a Falta de Estrutura". 
No Mini Curso de Papel de Fibra de Bananeira
=D
Feliz por estar em casa, porém se houvessem condições, com certeza ainda estaria em Brasília, rsssss!!
Já ansiosa por um outro encontro..deixo-lhes um mol de abraços a todos!!

...e no XV ENEQ...

Um bom dia a todos!!
Professor Chassot e eu
É com muito carinho que venho escrever esta postagem de hoje, pois tive o privilégio de estar pessoalmente, após cerca de 6 anos, com o meu querido Professor Chassot!
Acredito que não fosse necessário, mas faço questão de deixar destacado todo o carinho, atenção e dedicação que o Professor tem por cada  pessoa que lhe pede uma foto ou um autógrafo..é, definitivamente uma pessoa ímpar! De um carisma encantador, e de uma bagagem de conhecimento incrível!
Foi um prazer imenso poder estar com ele!
E mais!!
Logo quando cheguei ao GAN [onde tenho tido a maioria das atividades do Encontro], fui surpreendida pela Indiamara, leitora assídua deste meu 'cantinho' aqui, um doce de pessoa!![e, Indiamara, me envie nossa foto depois, pode ser?!^^!Estou no aguardo hein!!Bjinhos!].
Apresentação do Painel
Ainda fui presenteada, no momento das apresentações dos  Painéis, com a presença do João Tenório, também leitor, há tempos, deste meu blog!
Gente!!Juro, me senti no céu!!
Mais do que troca de conhecimento, mais do que compartilhamento de idéias e opiniões, este tipo de encontro nos propicia interações muito maiores e muito mais fortes! Interações sentimentais! Amizades que vão se estabelecendo e com o tempo se firmando!
É incrível como podemos nos sentir "em casa"! Pois mesmo não tendo conhecido anteriormente, pessoalmente, todas estas pessoas, a sensação é de nos conhecermos há séculos, pois este mundo virtual nos permite isso!
É claro que não posso deixar de falar de minha queridíssima amiga Nília, ao qual estou participando do Mini Curso por ela ministrado: "A Química e o papel da Fibra de Bananeira".
Só existe uma palavra para definir essa 'menina': FENOMENAL!!!
Uma versatilidade e uma dedicação com seu material de trabalho e com seu público alvo fenomenais!
Um material que vale a pena conhecer!
Aliás, se você se interessar e quiser saber mais, basta acessar: www.unb.br/ppgec , que encontrará por lá a  Dissertação de Mestrado dela, acerca do conteúdo em questão. 
.
Bom, o Encontro ainda não acabou!
Hoje teremos mais!
Por hora, desejo um mol de abraços a cada um[a] de vocês!
E, até depois!!

XV ENEQ


Olá pessoas!!
Enfim estamos na semana do XV ENEQ!
"O Encontro Nacional de Ensino de Química (ENEQ) é um evento bianual organizado pela Divisão de Ensino de Química da Sociedade Brasileira de Química – ED/SBQ.
O I ENEQ foi realizado no Instituto de Química da Unicamp, em 1982, sob a coordenação de Roseli Pacheco Schnetzler e de Maria Eunice Ribeiro Marcondes, a quem rendemos nossa eterna e grata homenagem.
Para se ter ideia da relevância desses Encontros, a Revista Química Nova na Escola – QNEsc – foi proposta em julho de 1994, durante o VII ENEQ, na UFMG. Dirigida a professores dos ensinos médio e fundamental, a cursos de licenciatura e a programas de formação continuada de professores de Química/Ciências, representou mais um significativo passo dado para o fortalecimento da comunidade de pesquisadores em Ensino de Química do nosso país. Comunidade que, em 2006, com a realização do XIII ENEQ, na Unicamp, comemorou 25 anos de congregação em torno do ideal de educar por meio da Química.

O ENEQ é o principal e mais tradicional evento na Área de Pesquisa em Ensino de Química realizado no Brasil e articula-se em torno dos seguintes objetivos:

* congregar professores, pesquisadores, estudantes e demais interessados na área de Educação Química, envolvidos na educação básica e no nível superior, com o ensino e com a formação em Química, promovendo interações, ações e construções para participar de debates em torno dos avanços e dilemas vivenciados na Área;

* socializar e discutir ideias e produções, na perspectiva da explicitação e da reflexão crítica sobre atuais tendências, concepções e práticas, na Área, com vistas a contribuir na construção de uma nova inserção da formação em Química na sociedade e na tecnologia contemporâneas;

* intensificar a interlocução de grupos de pesquisa e desenvolvimento atuantes em linhas temáticas da Área da Educação Química, inter-relacionando e alimentando conhecimentos, ações e mudanças junto a comunidades, em âmbitos local, regional e nacional, incrementando e articulando contatos diversificados concernentes a produções científicas socialmente relevantes.

Em 2010, o XV ENEQ será realizado em Brasília/DF, no período de 21 a 24 de julho de 2010, cabendo à Universidade de Brasília a incumbência de organizá-lo, em parceria com outras IES e com o apoio de diferentes organizações. Espera-se a participação de até 1500 inscritos, entre professores, pesquisadores e estudantes de diversas instituições de ensino.

A qualidade do XV ENEQ dependerá da participação ativa de todos, especialmente a sua, razão pela qual, desde já, agradecemos por sua inscrição e, sobretudo, por sua inestimável contribuição para ampliar as possibilidades de Educação por meio da Química."

Aos que estarão presentes em Brasília nesta semana, nos encontramos por lá!
=]
Um mol de abraços ansiosos por novos encontros e por reencontros!

"A Alquimia dos Processos de Ensino e de Aprendizagem em Química"

Olá pessoas!
Como vão as férias de vocês?!
Aaaaaaah! As minhas estão super produtivas!
hehehe!
Sabe aquelas situações que acontecem por acaso e que, na verdade, bem sabemos que de acaso não têm nada?!
Bom, foi assim que encontrei o livro que é o título da minha postagem de hoje: "A Alquimia dos Processos de Ensino e de Aprendizagem em Química", cuja autora é Laís dos Santos Pinto Trindade, e a editora é a Madras.
É um livro magnífico e, tuuuuudo a ver comigo!
=]
Nas palavras de Diamantino Fernandes Trindade, Professor de História da Ciência do Instituto Federal de Educação de SP, e responsável pelo prefácio do livro: "A sala de aula é um 'vaso alquímico', que transcende os limites disciplinares, um lugar de encontro onde convivem a criatividade e as emoções e é possível construir novas maneiras de aprender, estabelecendo conexões interdisciplinares entre os conhecimentos. [...] ...devemos formar cidadãos críticos, capazes de refletir a respeito dos problemas e das soluções trazidas pela Ciência, e não apenas informar aos jovens aquilo que seus precedentes fizeram. A responsabilidade maior no educar com o ensino de Ciências é procurar que nossos alunos se transformem em homens e mulheres mais críticos. Os alunos críticos e pensantes também obtém bons resultados nos vestibulares. É hora de nos tornarmos buscadores incansáveis e inconformados com a mesmice da Educação."
Assim é a linha de raciocício deste livro fascinante que, vale a pena ser lido, estudado e saboreado página por página!
Aproveitem as férias!
=]
Um mol de abraços!!

Diário de Anne Frank vira história em quadrinhos

A julgar pelo conteúdo referente à RADIOATIVIDADE que será trabalhado por um bom tempo no 3º Bimestre, ainda mais envolvendo filmes [CPMG-AS] e quadrinhos [CPMG-PMVR], todo e qualquer material que eu encontre e que nos considere útil, estarei colocando aqui no QUIMILOKOS. Esse é um dos casos, que envolve situações referentes à 2ª Guerra Mundial.

A Publicação a seguir foi retirada do blog: GIBITECA , de 10 de julho de 2010.

"Autora morreu em campo de concentração em 1945

O Museu Anne Frank, em Amsterdã (Holanda), lançou nesta sexta-feira uma versão em quadrinhos do célebre diário escrito por uma adolescente que se tornou o documento mais conhecido sobre o Holocausto.

Annelies Marie "Anne" Frank (1929-1945) nasceu em Frankfurt (Alemanha) e morava na capital da Holanda quando o país foi invadido pelos nazistas.

Judia, durante meses a família Frank conseguiu viver escondida em uma casa em Amsterdã até ser denunciada e deportada para um campo de concentração. A garota relatou todo o drama — da vida reclusa ao horror da prisão — em uma série de diários.

Anne e sua irmã Margot morreram em março de 1945, vítimas de tifo, aos 15 e 19 anos, respectivamente, no campo de concentração de Bergen-Belsen, poucas semanas antes de sua libertação pelo exército britânico.

Best-seller

Annemarie Bekker, porta-voz do Museu Anne Frank (que funciona na casa onde a família se escondeu), disse que a versão em quadrinhos quer chegar aos jovens que, caso contrário, poderiam não ter acesso aos diários da menina.

Publicado pela primeira vez em 1947, o Diário de Anne Frank, relato simbólico da perseguição dos judeus pelos nazistas, foi traduzido desde então para 70 idiomas. Mais de 35 milhões de exemplares foram vendidos no mundo. Em 1959, Hollywood o adaptou ao cinema, com a atriz Millie Perkins no papel de Anne.

A versão para os quadrinhos do diário foi feita por Sid Jacobson e Ernie Colón, que assinam a adaptação no formato HQ para os relatórios dos atentados de 11 de setembro.

O livro deverá ser lançado ainda este mês nos Estados Unidos e em breve na Inglaterra. Traduções para o alemão, francês e italiano foram planejadas.

O museu colocou em seu canal no YouTube uma animação dos quadrinhos:"



Aproveitem bem!!
Um mol de abraços!
.
Uma pausa no post de hoje, para comemorar meu aniversário de casamento!
São 8 anos ao lado dessa pessoa maravilhosa que é meu marido!
Um 'chef' magnífico na cozinha!
Um pai super presente e amigo!
Enfim, do 'jeitim' que eu pedi à Deus!
=D
Emerson, meu eterno namorado!!
.

HQ's e Química!

Olá pessoas!!
Antes de mais nada, deixo hoje os P.A.R.A.B.É.N.S. à minha querida mãezinha [a quem sempre me refiro associando à Marilyn Monroe, que ela sempre pareceu tanto! hehehe!], que aniversaria neste dia 12/07!
Muita saúde [SEMPRE!], muita paz, muitas felicidades...e nem sei mais o que desejar a uma mãe tão especial, batalhadora e única como você é, mãe.
Simplesmente AMO VOCÊ!!
Parabéns!
E que Deus continue a iluminando e dando cada dia mais força e luz!
.

Já há algum tempinho estava maquinando em minha mente uma forma diferente [mais ainda do que tenho hábito de fazer em minhas aulas 'normais', rsss!], e acabei optando por trabalhar com as HQ's, algo que sempre esteve presente em minha vida e que sempre me fascinou! Mas ainda não tinha tido oportunidade de trabalhá-las em aula.
Independente de sua forma assumida, sejam os quadrinhos comuns [heróicos, como Homem de Ferro, Liga da Justiça...], sejam os Mangás [o mais novo e, fala sério(!)mais difííícil de ser encontrado para comprar: "CSI-Investigação Criminal:Estágio de Risco", e que devo graças a meu amigo Milton Júnior, que o encontrou no Rio de Janeiro e me trouxe para complementar minha diversão nestas férias! hehehe!! Assim como também FullMetal Alchemist, os brasileiros Mônica Jovem e Luluzinha Jovem, dentre outros...].
Minha atual busca está entre aqueles que, além de envolverem Química e/ou Ciência, tambe traga como parte de seu conteúdo direta ou indiretamente, o assunto de RADIOATIVIDADE, que é o tema gerador de todas as atividades que irei desenvolver com meus alunos no decorrer do 3º Bimestre, tanto no CPMG-AS [através da elaboração de filmes, curta-metragens de Química], quanto no CPMG-PMVR [através da elaboração de HQ's de Química].
Aguardo vocês acompanhando o desenrolar de todas as atividades, ok?!
Um mol de abraços a todos!
E, aos curiosos e inquietos, como eu [hehehe!], vão procurando e coletando 'material' para nós, ok?!
Beijinhos!!

"Livros de Química para Download" - nova página aqui do blog!

Olá pessoal!!
Hoje gostaria de pedir uma certa atenção de vocês à página Livros de Química para download aqui do blog!
Há um tempinho estava querendo organizá-la, mas não é nenhum pouco fácil encontrar livros de Química disponíveis para serem baixados.
No entanto, depois de uma árdua procura e de ir guardando aos poucos os endereços que achava que fossem úteis, a página agora está disponível para vocês!
Peço que, os livros que não encontrarem por lá e lhes forem necessários, me encaminhem por comentário ou por e-mail o pedido, assim como também a situação inversa, ou seja, de repente você tem aí disponível um livro que não está linkado na página...olha, eu aceito de coração, viu!!
hehehe!!
Bom, por hora é só!
Espero que a nova página do blog lhes seja útil!
Um mol de abraços!!

"O próton encolheu"

Mas um dos e-mails fenomenais que recebi do Professor Marcelo Honório, através do Grupo de Professores de Química do google!
.

"Cientistas calculam que o próton é 4% menor do que se pensava. Resultado põe em questão a eletrodinâmica quântica, teoria considerada a "joia da física". Um experimento feito há anos pelos físicos de partículas acaba de ser conduzido novamente. Mas, desta vez, o resultado foi inesperado, na contramão dos anteriores. Um grupo internacional mediu o tamanho do próton e verificou que o raio da partícula elementar é 4% menor do que se pensava.
O estudo é o destaque da capa da edição desta quinta-feira (8/7) da revista Nature. De acordo com o artigo, o próton é 0,00000000000003 milímetro menor do que, pelo menos em teoria, deveria ser.
A diferença é ínfima, mas a teoria em questão está longe disso. E o resultado pode implicar que ela, a eletrodinâmica quântica (QED, na sigla em inglês), seria falha. Justo ela, que foi chamada de "joia da física" por um de seus fundadores, o célebre físico norte-americano Richard Feynman.
A eletrodinâmica quântica basicamente descreve como a luz e a matéria interagem e é a primeira teoria em que se chegou a um bom acordo entre a mecânica quântica e a relatividade especial (publicada por Albert Einstein em 1905).
A QED descreve matematicamente todos os fenômenos envolvendo partículas com carga elétrica que interagem por meio da troca de prótons e representa a contrapartida quântica da eletrodinâmica clássica, descrevendo a interação entre matéria e luz.
Encontrar uma diferença em uma das mais bem-sucedidas teorias produzidas pelo homem não estava nos planos dos físicos teóricos. "Trata-se de uma discrepância muito grave. Há algo seriamente errado em algum lugar", disse Ingo Sick, da Universidade de Basel, na Suíça, à Nature.
Prótons são um dos constituintes essenciais de todos os núcleos atômicos e, portanto, da matéria. Junto com os nêutrons, formam o núcleo de todo átomo no Universo. Mas, apesar de sua onipresença, o próton continua misterioso para os cientistas. "Sabemos pouco de sua estrutura interna", disse Randolf Pohl, do Instituto Max Planck de Óptica Quântica, na Alemanha, um dos autores do estudo.
De longe, o próton parece como um pequeno ponto com carga positiva. Mas, ao ser observado de perto, vê-se que se trata de uma partícula muito mais complexa. Cada próton é composto de partículas fundamentais menores, chamadas quarks.
Cientistas podem medir o tamanho de um próton ao observar como um elétron interage com ele. Um único elétron orbitando um próton pode ocupar apenas determinados - e discretos - níveis de energia, os quais são descritos pelas leis da mecânica quântica.
Alguns desses níveis de energia dependem em parte do tamanho do próton e, desde a década de 1960, os físicos têm feito centenas de medidas do tamanho da partícula, cada vez com maior precisão. As mais recentes estimativas, feitas por Sick e seu grupo, calcularam o raio do próton como tendo aproximadamente 0,8768 femtômetro, ou menos da quadrilionésima parte de 1 metro.
Pohl e colegas chegaram a um valor menor, de 0,84184 femtômetro, ao usar um "primo" do elétron, o múon. Múons são cerca de 200 vezes mais pesados do que os elétrons, sendo portanto mais sensíveis ao tamanho do próton.
Para medir o raio do próton por meio do uso do múon, os cientistas arremessaram múons em um acelerador de partículas em uma nuvem de hidrogênio.
O núcleo do hidrogênio é formado por um único próton orbitado por um elétron. Eventualmente, um múon substitui um elétron, passando a orbitar o próton. Com o uso de lasers, o grupo conseguiu medir níveis de energia muônica relevante com extrema exatidão, verificando o raio 4% menor. A diferença não é pequena como pode parecer. Na realidade, é tão grande que o grupo simplesmente ignorou os resultados encontrados em experimentos realizados em 2003 e em 2007. "Achávamos que os equipamentos usados então não eram bons o suficiente", disse Pohl.
O próton encolheu, mas aumentaram exponencialmente as dúvidas. "E agora? Não sei", disse Sick. Ele não duvida do resultado, mas afirma não conhecer uma forma de torná-lo compatível com anos de medições anteriores.
Uma possibilidade é que partículas desconhecidas estariam influindo na interação entre múon e próton. Tais partículas seriam as "superparceiras" das partículas existentes, como previsto pela teoria conhecida como supersimetria, que procura unificar todas as forças fundamentais da física, com exceção da gravidade.
Mas isso é apenas uma suposição. O que se sabe com certeza é que nos próximos meses os físicos de partículas estarão ocupados passando pente fino nas medições realizadas nas últimas décadas, de modo a tentar encontrar o que pode ter sido feito de errado nos experimentos, inclusive nesse mais recente. Ou, então, concluir que há realmente uma falha na eletrodinâmica quântica."

O artigo "The size of a proton" (doi:10.1038/nature09250), de Randolf
Pohl e outros, pode ser lido por assinantes da "Nature" em

Mais informações sobre o experimento de Pohl e colegas:
(Agência Fapesp, 8/7)

Fonte de consulta: Jornal da Ciência. Nº 4048. 08/07/2010.

Férias?! Como assim?! o.0

Boa tarde pessoas!
E aí, como estão as férias de vocês?! Espero que bem!
Bom, eu, como sempre, não sei ficar quieta, né?! Rssss! Já li gibi, já assisti sessões e mais sessões de desenho animado com meu filho, soltei pipa na praça [toda manhã!^^!Delííícia!], tenho assistido a todos os jogos da copa [e seus reprises e compactos!kkkkk!], li novos livros [cada dia mais apaixonada pela literatura e forma de escrever da Tess Guerritsen!]...ai..ai! Fui ao médico, ainda farei nova ultra-som maaaaaaaas, para quem ainda não sabe, serei mamãe mais uma vez!
xD
E estou super ultra mega felicíssima da vida! ^^! Ainda vou tentar viajar para algum lugar antes da tão esperada ida ao XV ENEQ [Encontro Nacional de Ensino de Química] em Brasília ainda este mês! Vamos ver no que dá! Só de pensar na quantidade de coisas que ainda tenho a fazer e a planejar já fico ansiosa e louca de vontade de começar logo! Mas, cautela e paciência acima de tudo, não é mesmo?!
No mais, por hora só tenho a desejar a todos vocês férias maravilhoooooosas! E produtivas também!
Descansem sim, mas re-planejem suas vidas também!
Um forte abraço a todos!
Um mol de beijos!!!!
Loading...