Quimilokos de Plantão!

Google+ Followers

Buscador QUIMILOKO! [pesquise no próprio Blog e na WEB]

Pesquisa personalizada

Dúvidas?! Entre em nosso Bate Papo Quimiloko!

Feliz Dia do Químico!

Um ótimo dia a todos!!
Hoje é um dia muitíssimo especial!
Neste Ano Internacional da Química, vamos celebrar hoje mais um DIA DO QUÍMICO!!!
Deixo meu carinho e afeição a todos os[as] Químicos[as] de minha convivência, e um mol de abraços a todos os demais que, mesmo não conhecendo pessoalmente, sei que passam por aqui no QUIMILOKOS!
E, aproveitando que o Dia dos Namorados ocorreu há uma semana, vou deixar uma pequena homenagem, já conhecida por muitos de vocês!
Carta de um Químico apaixonado!
hehehe!!
.
Berílio Horizonte, zinco de benzeno de 1998

Querida Valência

Não estou sendo precipitado e nem desejo catalisar nenhuma reação irreversível entre nós dois, mas sinto que estrôncio perdidamente apaixonado por você. Sabismuto bem que a amo. De antimonio posso lhe assegurar que não sou nenhum erbio e que trabario muito para levar uma vida estável.

Lembro-me de que tudo começou nurario passado, com um arsênio de mão, quando atravessávamos uma ponte de hidrogênio. Você estava em um carro prata, com roda de magnesio. Houve uma atração forte entre nós dois, acertamos os nossos coeficientes, compatilhamos nossos eletrons, e a ligação foi inevitável. Inclusive depois, quando lhe telefonei, mesmo pega de enxofre, voce respondeu carinhosamente: "Proton, com quem tenho o praseodimio de falar?".

Nosso namoro eh cerio, estava indio muito bem, como se morássemos em um palácio de ouro, e nunca causou nenhum escandio. Eu brometo que nunca haverá galio entre nós e ate já disse quimicasaria com você. Espero que você não esteja saturada, pois devemos buscar uma reção de adição e não de substituição.

Soube que a Ines lhe contou que eu a embromo: manganes cuidar do seu cobre e acredite níquel digo, pois saiba que eu nunca agi de modo estanho. Caso algum dia apronte alguma, eu sugiro que procure um avogrado e que me metais na cadeia.

Sinceramente, não sei por que você esta a procura de um processo de separação, como se fossemos misturas e não substâncias puras! Mesmo sendo um pouco volátil, nosso relacionamento não pode dar erradio. Se isso acontecesse, iridio emboro urânio de raiva. Espero que você não tenha tido mais contato com o Hélio (que é um nobre!), nem com o Tulio e nem com os estrangeiros (Germanio, Polonio e Francio). Esses casos devem sofrer uma neutralização ou, pelo menos, uma grande diluição.

Antes de deitar-me, ainda com o abajur acesio, descalcio meus sapatos e mercurio no silicio da noite, pensando no nosso amor que esta acarbono e sinto-me sódio. Gostaria de deslocar este equilíbrio e fazer com que tudo voltassse a normalidade inicial. Sem você minha vida teria uma densidade desprezível, seria praticamente um vácuo perfeito. Voce é a luz que me alumínio e estou triste porque atualmente nosso relacionamento possui pH maior que 7, isto é, está naquela base. Aproveito para lembrar-lhe de devolver o meu disco da KCl.

Saiba, Valência, que não sais do meu pensamento, em todas as suas camadas.

Abracidos do

Marcelantanio


Tenham todos um ótimo e abençoado dia!
Um mol de abraços!

Quando a Química é um dom! =D

Museu das Minas e do Metal recebe Cadú, um menino de 9 anos apaixonado por Química
Frequentador assíduo do MMM e fascinado com a Química, Cadú conta seus sonhos e sua relação com o Museu das Minas e do Metal

Kláudia Kristhinne Araújo e Vander Barbosa de Almeida vivem às voltas com a iniciação precoce do filho pelo mundo da Química. Carlos Eduardo Araújo de Almeida, o “Cadú”, tem apenas nove anos de idade e sonha em montar um laboratório na casa da árvore e em se tornar um Engenheiro Químico para desvendar um meio de ajudar as pessoas que têm colesterol alto, como ele.

Tudo começou quando Cadú era bem novinho – um ano e meio de idade – e brincava de colorir as coisas com anilina. Kláudia conta que ele sempre gostou de misturar as coisas, tintas, produtos de cozinha, para ver o resultado. “Meu bicarbonato, vinagre, fermento, sempre que vou cozinhar, vejo que acabou ou já está no final”, conta a mãe, aos risos. Antes de falar direito, de completar dois anos, ele gostava de brincar com tinta guache, de transferir de um baldinho para o outro, aí ele descobriu que se ele amassasse as flores e deixasse de molho, a água ficava colorida. “A massinha foi outra história”, continua Kláudia, “ele brincava fazendo biscoito de massinha para o toca fitas comer, estragava tudo!”



Cadú vestido para fazer experimentos em laboratório. Foto: Vander Barbosa de Almeida.

Os pais começaram a perceber que Cadú não tinha interesse por brinquedos que os meninos da idade geralmente tinham. Eles compraram, então, óculos de proteção, avental, luvas, enfim, todo o material necessário para proteção durante as “brincadeiras”. Ele preferia um tubo de ensaio a um carrinho. Kits de alquimia, livros sobre plantas e substâncias químicas ao invés de um Playstation. Assim, antes de completar cinco anos, Cadú já tinha feito sua primeira erupção em um vulcãozinho que montou. “É muito fácil, só usar vinagre e bicarbonato para efervescer! É bem legal!”, explica o menino, entusiasmado. O passeio ideal para Cadú, apesar de querer muito ir à Disney com os pais, é ir a São Paulo. “São Paulo tem os melhores laboratórios de química do Brasil, quero conhecer todos”, comenta.

Vander conta que não sabe muito bem como o filho desenvolveu esse interesse, mas garante que ele tem habilidade e interesse. Na biblioteca do colégio onde estuda, o Colégio Espanhol Santa Maria (bairro Cidade Nova), não existem mais livros sobre química que ele ainda não tenha levado para estudar em casa. “Ele entra nas salas dos alunos mais velhos e anota o quadro da aula de química no caderno”, conta o pai.

Cadú no MMM

A primeira visita de Cadú ao Museu das Minas e do Metal foi com a mãe, em fevereiro de 2011. Ela conta que ainda não sabia da existência do MMM, mas entrou no prédio, que estava aberto, de mãos dadas com o filho. Quando viu os seguranças, ficou receosa, pensou que era uma casa de festas, mas eles logo a convidaram para conhecer o Museu. Desde então, além de ir à farmácia para repor seus estoques do Kit de química, um dos passatempos prediletos de Cadú passou a ser o MMM.

João Bracarense, estudante do curso de Química Tecnológica no CEFET e monitor no MMM, é fã de Cadú e já o considera um professor. “Da primeira vez, eu estava na Mesa dos Átomos quando o Cadú chegou, e fui eu quem o recebeu”, conta. João descreve o deslumbre com que logo percebeu que “ele tinha o dom da química”, porque o garoto já sabia o nome de todos os elementos da tabela periódica. “Perguntei se ele conhecia alguns experimentos simples que as crianças fazem, e ele já havia feito todos! Então, a mãe dele me contou que já estava repondo seus refis do Kit de Alquimia pela terceira vez e eu fiquei assustado!”, admira-se João. O monitor, que é outro apaixonado pela química, conta que o ápice de sua surpresa foi quando soube que Cadú levava sucos de limão, vinagre e outras substâncias para a escola e ensinava aos coleguinhas como medir o PH das substâncias.

Cadú já auxilia o público que freqüenta o Museu na Mesa dos Átomos. “Um dia tinha um moço tentando montar um composto, mas ele pegou só um elemento de cada, aí eu indiquei pra ele a quantidade certa de cada um”, explica o menino.

A mãe já mandou e-mail para o Museu e postou na Rede MMM contando, emocionada, que ele havia feito a eletrólise no fim de semana, com a supervisão dela e do pai, por precaução. “Foi fácil, minha mãe me deu a bateria, meu pai me deu os bicos de pato e eu liguei, e aí a água borbulhou”, conta Cadú com simplicidade.

Cadú entre os pais na palestra de Lúcia Fantinel, "Memórias do Planeta", na 9ª Semana de Museus no MMM. Foto: Gláucia Rodrigues

Os pais sempre o acompanharam, apoiaram e ensinaram a lidar com o que ele gosta para que nada de perigoso acontecesse. Cadú usa luvas, avental, óculos próprios para laboratório e não entra em contato com substâncias nocivas para crianças de sua idade.

Kláudia conta que ele gosta de ir à farmácia para comprar bicarbonato e outras substâncias que utiliza em seus experimentos quando lhe dão dinheiro. Cadú também ganha muitas plantas que utiliza na composição de cores, texturas, nas misturas em geral que gosta de fazer, desde os 2 anos de idade.

Ele sonha em ir à Disney e à praia com os pais, mas sua mais nova ambição é um Kit completo de química, chamado “CHEM C 3000”. O Kit é como um mini laboratório de química: de óculos a tubos de ensaio, pipetas e erlenmeyers e tudo o que é necessário para crianças fazerem experimentos. Apesar de o manual ser em inglês, Cadú está no cursinho desde os 2,5 anos de idade.

Há dois anos, os pais descobriram que Cadú tem dislipidemia, o nome que dão para a doença de quem tem colesterol alto. Desde então, os pais passaram a cozinhar com água e azeite, fazer grelhados e substituir salgadinhos por frutas. Mas do que ele sente falta mesmo, é do sorvete. “Conte por que você quer ser engenheiro químico, Cadú”, incentiva a mãe. E Cadú responde: “para eu descobrir um jeito de poder ir à sorveteria e poder comer tudo de bom!”

Valeu Indiamara, por esta dica no twitter!!
Qual químico não quer um filho assim?!
hehehe!!
Menino prodígio!
^^!
O meu filhote parece que já nasceu com a Biologia no sangue!!
Dom é dom e não se dicute!
Uma ótima sexta-feira a vocês!
Um mol de abraços a todos!!

"Concentrações de Soluções" - Revisão

Boa tarde queridos[as]!
Hoje venho trazer um pouquinho acerca das Concentrações de Soluções, conteúdo de nossa recuperação semestral [seja pra galerinha do PMVR, seja pro AS, ok?!].




Vale reafirmar também as dicas dadas em sala de aula, referente ao texto "Mergulho Submarino" da página 11 do Feltre, para serem aproveitadas no final de semana:
Filme: "O Segredo do Abismo"
Livro: "O Símbolo Perdido"

Para saber um pouquinho mais sobre os PERFLUOROCARBONOS e sua utilização acesse: Ventilação Líquida: da ficção à realidade, e leia o Ensaio escrito por Cristiano Feijó Andrade, Luiz Alberto Forgiarini Junior (doutorando) Programa de Pós-graduação em Ciências Pneumológicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Paulo Francisco Guerreiro Cardoso Departamento de Cirurgia, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

.
Bom, por hora é só!
Bons estudos!
Bom filme!
Um mol de abraços a todos!!
.

Material de Revisão - CPMG.PMVR - "Soluções Químicas"

Uma ótima noite pessoas!
Como prometido aos meus alunos do CPMG - Polivalente Modelo Vasco dos Reis, segue logo mais, uma apresentação em ppt de nossa aula de hoje sobre Soluções Químicas e Coeficiente de Solubilidade.
Ao final da apresentação, vocês encontrarão uma atividade que, recomendo, resolvê-la!
Combinados?!
Então lá vai:

Bom, por hoje é só!
Amanhã falaremos um pouco sobre as Concentrações das Soluções!
Um mol de abraços a todos!!

Olimpíadas de Química - 2011

Bom dia pessoas!
Como andei comentando em sala de aula essa semana, tanto com minhas turmas do PMVR quanto do AS, neste meu retorno, já estão abertas as inscrições para a Olimpíada Regional de Química, que dará sequência à Olimpíada Brasileira de Química.
Atentem-se para os procedimentos e datas:
Procedimento para inscrição nas Olimpíadas de Química
As Olimpíadas de Química são realizadas, anualmente, para estudantes do ensino fundamental (8o e 9o anos) e do ensino médio.
Os estudantes do ensino fundamental participam na Olimpíada Brasileira de Química Júnior, enquanto aqueles do ensino médio participam na Olimpíada Brasileira de Química Modalidades A ou B e, também, na Olimpíada Norte/Nordeste de Química.
A inscrição na Olimpíada Brasileira de Química Júnior é feita pelo representante da escola, nos meses de junho a agosto, diretamente no endereço: http://obqsys.obquimica.org/representante .
Nas demais olimpíadas a inscrição é feita pelo coordenador estadual, portanto, é necessário que o estudante participe, primeiramente, na olimpíada de química de seu estado. Veja no CALENDÁRIO das Olimpíadas Estaduais a época de inscrição e de realização da olimpíada em seu estado.
Para participar fique atento a essas datas.
As fichas de inscrição você encontra em:
Para maiores informações acerca das Olimpíadas de Química, acesse a página da ABQ [Associação Brasileira de Química]e, no menu Eventos da ABQ clique em Olimpíadas de Química.
Bom, por hora é só!
Um mol de abraços a todos!!!!

Ganhadores do Concurso de 6 anos do QUIMILOKOS!

Boa tarde queridos[as]!!
=]
É com muita satisfação que hoje revelo os ganhadores do Concurso de 6 anos daqui do QUIMILOKOS!
O primeiro sorteado foi: Danilo Tófoli
A segunda sorteada foi: Fernanda Tardin
Muuuuuuuuito obrigada a todos que participaram neste ano e aguardem o concurso do ano que vem!
hehehe!
Logo abaixo seguem as fotos do sorteio:



Mas, respondendo à pergunta lançada neste concurso:
Quem é o[a] homenageado[a] neste Ano Internacional da Química?
A ONU proclamou o ano de 2011 como o Ano Internacional da Química! Isso permitirá celebrar as contribuições da química para o bem estar da humanidade. No ano 2011 comemora-se o 100º aniversário do Prêmio Nobel em Química para Marie Sklodowska Curie, o que, de acordo com os organizadores do evento [IUPAC e UNESCO], motivará também uma celebração pela contribuição das mulheres à Ciência.
Mais uma vez o meu muito obrigada pela participação de todos neste concurso! E os meus parabéns ao Danilo e à Fernanda!! Peço aos dois que me encaminhem, por e-mail [o mesmo do concurso], o endereço para onde devo encaminhar os livros de vocês.
Por hoje é só!
Um mol de abraços a todos!!
Loading...